IMPOSTÔMETRO:

Visite o blog: NOTÍCIAS PONTO COM

Visite o blog: NOTÍCIAS PONTO COM
SOMENTE CLICAR NO BANNER --

ANÚNCIO:

ANÚNCIO:

sexta-feira, 6 de janeiro de 2017

DILEMA DA TERCEIRA PONTE DE INDAIAL --- COMUNIDADE QUE EXPERIMENTOU O NOVO ACESSO ENTRE INDAIAL E A BR 470 SENTIU COM A INTERDIÇÃO DA PONTE APÓS A INAUGURAÇÃO, E O ALTERNATIVO FOI EM BUSCA DE INFORMAÇÕES OFICIAIS SOBRE O CASO

Uma grande obra, esperada pela população de Indaial e que marcou a gestão do ex-prefeito Serginho. Essa é sem dúvida uma ótima definição da terceira ponte sobre o rio Itajaí-Açu em Indaial.

Antes do término do mandato, o ex-prefeito Serginho inaugurou a obra, abrindo a mesma para visitação e a interditando novamente em seguida.


A inauguração da obra ainda inacabada foi alvo de críticas populares, sendo que os acessos nas cabeceiras estão provisoriamente feitos com aterro apenas.



Após a inauguração a ponte foi interditada, mas populares derrubaram a barreira e começaram utilizar a mesma para atravessar o rio. Logo após assumir, o novo governo de Indaial interditou novamente a obra para tráfego, e isso gerou reclames e dúvidas.



Revolta popular

Assim que a nova ponte foi interditada com tubos de concreto, as redes sociais viraram palco de inúmeras reclamações dos usuários, afinal, quem experimentou ganhar tempo usando a ponte obviamente gostou e pretende continuar usando.

Não só a comunidade do bairro Warnow se beneficia da travessia na ponte nova, e é natural imaginar que todos queiram que a obra seja logo liberada definitivamente para uso.


Buscando esclarecimentos



Mesmo em período de férias, e sendo o assunto de interesse público, a equipe de reportagens do Jornal Vale Alternativo fez contato com a nova administração para requerer a versão oficial da interdição.

Nessa lida fizemos contato com o Tenente Rossi, novo Diretor no Departamento Municipal de Trânsito e Transportes de Indaial (DEMUTTIN), que além de muito bem nos atender e das informações repassar, foi conosco até a ponte para que pudéssemos entender melhor os seus argumentos.

Rossi contou que após a inauguração a ponte foi interditada com cavaletes de madeira, e que essa barreira foi facilmente retirada por populares permitindo o tráfego, ele também disse que uma cerca de arame farpado que havia sido colocada no acesso pela Marechal Deodoro da Fonseca foi cortada pelos usuários. Deste modo, após assumir, o novo governo interditou a ponte com tubos de concreto para interromper o tráfego.


Motivos da interdição

Rossi explicou (e indo ao local é possível comprovar) que o risco de acidentes nas cabeceiras é muito grande, e isso se dá por vários fatores.


O fato de os acessos serem de macadame (aterro) faz com que a erosão abra crateras nas cabeceiras da ponte, e isso somado a falta de sinalização adequada e de iluminação transforma o local em um verdadeiro perigo. 


Rossi citou que um acidente já aconteceu com um motociclista, justamente por conta dos buracos causados pela erosão.

Ele afirmou que a maior preocupação é que com uma chuva forte de verão rapidamente enormes sulcos podem se abrir nas cabeceiras, e isso certamente pode resultar e um trágico acidente.


Além desses argumentos, Rossi citou o fato de uma fiação estar escorada com bambu logo na entrada da ponte, no sentido Warnow/BR, suspensa provisoriamente a poucos metros de altura, mostrando a precariedade da obra inacabada. 


Perspectivas

O novo Diretor de Trânsito de Indaial argumentou que é preciso entender que essa é uma obra do Governo do Estado, e deveria dessa forma ser concluída e entregue oficialmente antes ser aberta.

Afirmou que o novo governo está fazendo de tudo para acertar com o Governo Estadual o término dos acessos, e que em breve haverá um posicionamento oficial quanto ao assunto.

Ele finalizou destacando que entende a angústia do povo, e sabe da importância dessa obra para a comunidade Indaialense. Rossi pediu compreensão, pois a administração não pode permitir que uma tragédia aconteça e se o fizer será responsabilizada por isso.

“O benefício momentânea de uns, já que quando retornarem os trabalhos haverá nova interdição, não pode superar o mal causado por um eventual acidente ou até uma fatalidade”, destacou Rossi.

(Por Cheick Eduardo Boell)





http://www.valealternativo.com.br/n/3870/dilema-da-terceira-ponte-de-indaial#