IMPOSTÔMETRO:

Visite o blog: NOTÍCIAS PONTO COM

Visite o blog: NOTÍCIAS PONTO COM
SOMENTE CLICAR NO BANNER --

ANÚNCIO:

ANÚNCIO:

domingo, 25 de setembro de 2016

Especiarias que fazem bem...

O termo especiaria ou espécie (do latim species), a partir dos séculos XIV e XV na Europa, designou diversos produtos de origem vegetal (flor, fruto, semente, casca, caule, raiz), de aroma ou sabor acentuados. Isto deve-se à presença de óleos essenciais. O seu uso distingue-as das ervas aromáticas, das quais são utilizadas principalmente as folhas.Veja algumas especiaris que fazem muito bem ao nosso organismo, além de serem maravilhosas na culinária:

Cúrcuma:


Além de utilizadas na culinária, com fins de tempero e de conservação de alimentos, as especiarias são utilizadas em farmácia, na preparação de óleos, unguentos, cosméticos,

incensos e medicamentos. Historicamente, esses múltiplos usos deram lugar a disputas entre as corporações – notadamente entre os especieiros e os boticários.

O açafrão-da-terra (Curcuma longa), conhecido também como cúrcuma, turmérico, açafrão-da-índia, açafroa egengibre amarelo, é uma planta herbácea da família do gengibre (Zingiberaceae), originária da Ásia (Índia e Indonésia). Dela se obtém uma especiaria homónima que é o principal componente do tempero pó de caril. Sua característica principal é a forte cor amarela que transfere aos alimentos.

Da sua raiz seca e moída se extrai o pó, conhecido simplesmente por açafrão, utilizado como condimento ou corante de cor amarela e brilhante, na culinária e no preparo de medicamentos.

É uma planta perene com ramificações laterais compridas. A parte utilizada da planta é o rizoma (caule parcialmente ou totalmente subterrâneo, horizontal, com reservas, capaz de formar raízes, folhas e flores/fruto), que externamente apresenta uma coloração esbranquiçada ou acinzentada e internamente amarelada.

.Usado para colorir laticínios, bebidas e mostarda, em cozidos, sopas, ensopados, molhos, peixes, pratos à base de feijão, receitas com ovos, maioneses, massas, frango, batatas, couve-flor e até pães. Deve ser dissolvido em um caldo quente antes de ser incorporado a uma receita. É ingrediente essencial para acentuar o sabor e dar cor a muitos pratos da cozinha indiana, principalmente arroz.

Têm sido estudados os possíveis benefícios do consumo da cúrcuma para prevenção e tratamento do mal de Alzheimer . Suspeita-se que seja mais eficaz se associado à vitamina D3 2 . A vitamina D pode ser obtida pelo organismo tanto após exposição ao sol quanto por suplementos de vitamina D3, ou por uma combinação de ambos.

Os benefícios do açafrão-da-terra seriam decorrentes da ação anti-inflamatória e antioxidante, pela remoção das placas no cérebro, características do mal de Alzheimer.

A ação benéfica da planta poderia contribuir para o tratamento do câncer e das doenças do coração.

Pimenta do Reino:


A pimenta-preta (Piper nigrum), também conhecida como pimenta-redonda e, no Brasil, como pimenta-do-reino, é uma das mais antigas especiarias conhecidas. Os seus grãos, secos e moídos, são muito usados na culinária de diversos países. Tem um sabor forte, levemente picante, proveniente de um composto químico chamado piperina.

O comércio da pimenta era bastante ativo no subcontinente indiano, de onde era trazido por mercadores muçulmanos para o Ocidente, onde era distribuída por genoveses e venezianos. 

Possui inúmeros benefícios:
Melhor Absorção de Nutrientes: Além curcumina, a piperina na pimenta do reino também aumenta a absorção de vários outros nutrientes, incluindo selênio, vitamina B, a curcumina, e beta-caroteno.



Apoio Digestivo: Ao se Comer pimenta do reino aumenta a produção de ácido clorídrico, uma enzima digestiva que ajuda a reduzir o tempo do trânsito de alimentos através dos intestinos, o que impede o gás, azia e prisão de ventre.

Evita Retenção de Água: Pimenta do reino promove a eliminação do excesso de fluidos no organismo através da urina e transpiração.

Parar de Fumar: Um estudo no Centro Médico Langone da Universidade de Nova York descobriu que os dispositivos de substituição do cigarro que emitia vapor, a pimenta do Reino reduz o desejo dos fumantes no primeiro cigarro do dia.

Antibacterianos: Estudos descobriram que a pimenta do reino é um poderoso agente anti-bacteriano, com a capacidade de destruir muitos tipos diferentes de bactérias encontradas no estômago.

Perda de Peso: A piperina na pimenta do Reino é termogênico, ou seja, aumenta o metabolismo e aumenta o número de calorias queimadas pelo organismo. Acredita-se também que ajuda a provocar uma sensação de saciedade.


Noz Moscada:

Até meados do século XIX a única fonte mundial de noz-moscada eram as pequenas ilhas Banda nas Molucas, Indonésia. Utilizada desde o tempo dos romanos, a noz-moscada era uma das mais valorizadas especiarias na Idade Média, utilizada em noz e em macis como tempero e conservante em culinária e namedicina. Vendida por mercadores árabes à República de Veneza era distribuída na Europa a preços exorbitantes. 

Como os mercadores nunca divulgavam a localização exacta da sua fonte, nenhum europeu conseguia deduzir a sua origem. Em nome do rei de Portugal, em agosto de 1511 Afonso de Albuquerqueconquistou Malaca, que era ao tempo o centro do comércio asiático. Conseguindo obter a localização das ilhas Banda, enviou uma expedição de três navioscomandados pelo seu amigo de confiança António de Abreu para as encontrar. Pilotos malaios guiaram os portugueses via Java até Banda, onde chegaram no início de 1512. Sendo os primeiros europeus a chegar às ilhas, aí permaneceram durante cerca de um mês, comprando e enchendo os seus navios com noz-moscada e cravinho. 

Mais tarde a noz-moscada e o macis seriam negociados também pelos holandeses, passando depois a ser cultivada na Índia, na Malásia, nas Caraíbas e noutras regiões.
Após a colheita os frutos são conduzidos para galpões, onde são abertos para retirada das sementes. Separa-se o arilo das sementes, colocando as mesmas a secar por um período de 9 a 13 dias. As sementes passam por um período de três semanas para secarem, e quando secam, chocalham ao se agita-las. 

Durante a secagem, tanto o arilo quanto a semente deve ser revolvido de hora em hora, a fim de uniformizar o processo de secagem.
Faz-se então a extração da noz, golpeando-se a ponta da semente seca com um pequeno pedaço de madeira, com cuidado para não esmagar a noz. Após o beneficiamento as nozes são armazenadas em vasilhames apropriados: caixas ou sacos plásticos, fechados e armazenados em local iluminado e úmido.

Seus benefícios à saúde são:

A noz-moscada tem propriedades que evitam o desenvolvimento de processos inflamatórios e ajudam você a ter um sono tranquilo, uma boa dica é tomar um copo de leite com uma pitada de noz-moscada antes de ir pra cama.



Se você combinar atividades físicas e hábitos alimentares saudáveis e ingerir noz-moscada o emagrecimento pode chegar mais rápido, é que a especiaria possui a capacidade de ajudar a regular o trato gastrointestinal.

Apesar de não serem conhecidos resultados científicos sobre relação da noz-moscada com a vida sexual de quem a consome, ela continua sendo um dos alimentos mais indicados para esquentar a vida à dois.

Aplicar o óleo desta semente nas gengivas é também um ótimo remédio contra as dores na área e nos dentes.

Contraindicações da noz-moscada
Estudos recentes mostram que a noz-moscada tem propriedades abortivas, por isso não deve ser consumida por gestantes. Mas não são só as mulheres grávidas que devem ter cuidado, ingerir uma noz-moscada inteira ou cinco gramas dela ralada causa alucinações visuais e auditivas até em homens adultos, além de provocar descontrole motor.


Cravo da Índia:

O cravinho (da Índia), ou cravo-da-índia (Syzygium aromaticum) é uma árvore nativa das ilhas Molucas, na Indonésia. Atualmente é cultivado em outras regiões do mundo, como as ilhas de Madagascar e de Granada.

O botão de sua flor, seco, é empregado na culinária para atrapalhar o paladar de certos pratos doces, utilizado comoespeciaria desde a antiguidade e na fabricação de medicamentos.

O seu óleo tem propriedades antissépticas, sendo bastante utilizado em odontologia.
O conteúdo total de óleo em cravos (de boa qualidade) chega a 15%. O óleo é constituído, basicamente, poreugenol (70 a 80%), acetato de eugenol (15%) e beta-cariofileno (5 a 12%).
Este óleo é usado como matéria-prima na indústria farmacêutica, cosmética e odontológica.
O cravo tem sido utilizado, há mais de 2000 anos, como uma planta medicinal. Os chineses acreditavam em seu poder afrodisíaco. O óleo de cravo é um potente antisséptico. Seus efeitos medicinais compreendem o tratamento de náuseas, flatulências, indigestão, diarréia, tem propriedades bactericidas, e é também usado com anestésico e antisséptico para o alívio de dores de dente. O Professor Gary Elmer, Ph. D. do departamento de Medicinal Chemistry da University of Washington School of Pharmacy, em Seattle, salienta que “o eugenol realmente mata viroses e bactérias”.

O cravinho é usado na medicina ayurvédica indiana, a medicina chinesa e fitoterapia ocidental e odontologia, onde o óleo essencial é usado como um anódino (analgésico) para emergências odontológicas. Cloves são usados ​​como um carminativo, para aumentar o ácido clorídrico no estômago e para melhorar o peristaltismo. Cravinho também afirmou ser um vermífugo natural. O óleo essencial é utilizado na aromaterapia, quando a estimulação eo aquecimento são necessários, principalmente para problemas digestivos. A aplicação tópica sobre o estômago ou no abdómen são ditas para aquecer o aparelho digestivo. O uso de um cravo na dor de dente é também disse que para diminuir a dor. Ela também ajuda a diminuir a infecção nos dentes devido às suas propriedades antissépticas. Óleo de cravo, aplicada a uma cavidade em um dente cariado, também alivia a dor de dente .

Na África Ocidental, o uso Yorubas dentes de infusão em água como um tratamento para distúrbios do estômago vômitos e diarréia. A infusão é chamado Ogun Jedi-jedi.
Estudos ocidentais têm apoiado o uso de dentes e óleo de cravo para dor de dente. No entanto, estudos para determinar sua eficácia para a redução da febre, como um repelente contra mosquitos e evitar a ejaculação precoce foram inconclusivos. O cravinho pode reduzir os níveis de açúcar no sangue .
Tellimagrandin II é um tanino elágico encontrada em S. aromaticum com propriedades anti-herpesvírus . Os botões têm propriedades anti-oxidantes.



Canela:

A caneleira (Cinnamomum zeylanicum, sinônimo C. verum) é uma pequena árvore com aproximadamente 10–15 m de altura, pertencendo à família Lauraceae. É nativa do Sri Lanka, no sul da Ásia. As folhas possuem um formato oval-longo com 7–18 cm de comprimento. As flores, que florescem em pequenos maços, são esverdeadas e possuem um odor distinto. A fruta, arroxeada, com aproximadamente 1 centímetro, produz uma única semente.

A canela é a especiaria obtida da parte interna da casca do tronco. É muito utilizada na culinária como condimento e aromatizante e na preparação de certos tipos de chocolate e licores. Na medicina, empregada como os óleos destilados, é conhecida por ‘curar’ resfriados. O sabor e aroma intensos vêm do aldeído cinâmico ou cinamaldeído.
Os principais benefícios da canela podem ser:

Ajudar a controlar a diabetes porque melhora a utilização do açúcar;
Melhorar transtornos digestivos como gases, problemas espasmódicos e para tratar a diarreia devido ao seu efeito antibacteriano, antiespasmódico e anti-inflamatório;
Combater as infeções das vias respiratórias pois tem um efeito secante nas mucosas e é um expectorante natural;
Diminuir a fadiga e melhorar o estado de ânimo porque aumenta a resistência ao stress;
Ajudar a combater o colesterol pela presença de antioxidantes.

A canela pode ser utilizada de diversas maneiras, uma delas é polvilhar a canela em pó sobre sobremesas, cremes, mousses e mingau tendo assim todos os benefícios da canela em pó.

Estudos da Associação de Medicamentos dos Estados Unidos (USDA) indicam que o uso de canela na quantidade de uma colher de chá diariamente reduz significantemente o açúcar no sangue e melhora a taxa de colesterol (LDL e triglicerídeos). Os efeitos, que podem ser conseguidos ao utilizar canela em chás, beneficiam também diabéticos. Não se sabe ao certo se o consumo de canela é efetiva no combate à hipertensão arterial. Há três estudos em andamento monitorando a questão do efeito na pressão sangüínea.



Aniz Estrelado:

Estrela-de-anis ou Anis-estrelado (Illicium verum) é uma planta originária da China e do Vietnã. É considerado umaespeciaria de uso medicinal e culinário. Possui um aroma idêntico ao do anis, pois contém o mesmo óleo, embora seja mais forte.

Há outra espécie próxima, originada do Japão, denominada de anis-estrelado japonês (Illicium anisatum, também conhecido como Illicium religiosum, Illicium japonicum), ou shikimmi ou skimmi. Está espécie é reconhecida cientificamente como altamente venenosa e é, por isso, imprópria para o consumo humano.

É conhecido também por suas propriedades antissépticas, antiinflamatórias, calmantes, digestivas e diuréticas. Naculinária, a estrela-de-anis é utilizada para produzir óleos essenciais e aromatizar bebidas alcoólicas, como a sambuca. É a partir desta planta que se produz o principal fármaco para tratamento da Gripe A, o Oseltamivir (nome comercial: Tamiflu).
Ingrediente essencial ao “pó de cinco especiarias”, o anis-estrelado é usado na culinária chinesa em sopas, caldos, marinadas para carne de porco, pato e frango. Na cozinha vietnamita é cozido em caldos e no pho (sopa de macarrão e carne). Na Índia, o anis-estrelado é comumente usado para substituir o anis por ser mais barato.

O chá de Anis estrelado é indicado para: gripes, cólicas, nauseas, doenças da bexiga, gastrites, enterites, gases, espasmos gastrintestinais, tosses, bronquite, calmante, expectorante, fluidificante das secreções brônquicas, anti-séptica, aromática, calmante, carminativo, digestivo, diurético, estimulante, estomáquico….

É sonífero, abre o apetite, acalma inflamações do estômago e é um antídoto contra mordeduras de escorpiões e, além disso, tonifica o coração, é expectorante, anti-séptico, cura os soluços, elimina o mau hálito. Tomado em infusão (30 gramas de sementes para um litro de água) combate os gases, aumenta a secreção láctea da mulher e regula as funções menstruais.



O anis é uma planta digestiva e estimulante. Evita náuseas, enjoos e vômitos. Alivia cólicas, combate o reumatismo, é diurético, digestivo e estimulante. Usa-se contra dores nervosas, catarros, tosse crónica e digestões lentas.

As sementes, em infusão, abrem o apetite, eliminam gases e cólicas infantis e aumentam a secreção de leite nas mães grávidas. Melhora a memória e acalma a tosse.

Coentro:



Originário do Japao, o coentro já era conhecido e utilizado pelos egípcios, não como tempero, mas como planta medicinal (a ele se atribuíam propriedades digestivas, calmantes e, quando usado externamente, para alívio de dores das articulações e reumatismos), além de possuir efeito anafrodisíaco.

O coentro é muito utilizado na culinária brasileira nordestina e também na região Norte. Em Portugal, é muito utilizado, por exemplo, na cozinha alentejana e noutras regiões do sul do País. No norte, é praticamente ignorado.

A Semente do Coentro (Coriandrum sativum)
e as folhas têm muitos benefícios para saúde, Os pesquisadores estão descobrindo mais a cada dia. Aqui estão os 13 benefícios conhecidos:

1. Protege contra os Salmonella bactérias

2. Consta que funciona no tratamento natural de quelação

3. Ajuda na digestão e ajuda a acalmar o estômago e evitar flatulência
4. É um anti-inflamatório que pode aliviar os sintomas de artrite

5. Protege contra infecções do trato urinário

6. Evita náuseas

7. Alivia gases intestinais

8. Reduz o açúcar no sangue

9. Reduz o colesterol ruim (LDL) e aumenta o bom cholesteraol (HDL)

10. Uma boa fonte de fibra dietética

11. Uma boa fonte de ferro

12. Uma boa fonte de magnésio

13. Rica em fitonutrientes e flavonóides

LEMBRANDO SEMPRE QUE OS EXCESSOS NO USO PODEM PREJUDICAR SUA SAÚDE !


FONTES BIBLIOGRÁFCAS:

STOBART, Tom. Ervas, temperos e condimentos: de A a Z, pg. 184-186. Editora Jorge Zahar. Rio de Janeiro (2009)



Joaquim de Almeida Pinto. Diccionario de botanica brasileira. 1873

http://www.saudedica.com.br

http://ervasespeciarias.com.br/

http://www.tuasaude.com/

http://beneficiosnaturais.com.br/

http://www.remedio-caseiro.com/

http://espacotempodecura.blogspot.com.br/