IMPOSTÔMETRO:

Visite o blog: NOTÍCIAS PONTO COM

Visite o blog: NOTÍCIAS PONTO COM
SOMENTE CLICAR NO BANNER --

ANÚNCIO:

ANÚNCIO:

sexta-feira, 9 de setembro de 2016

Chevrolet Onix e Prisma 2017 chegam às concessionárias...


Poucas semanas após a apresentação à imprensa, os reestilizados Chevrolet Onix e Prisma dão o ar da graça nas autorizadas. Em Teresina, estão disponíveis o hatch 1.0 LT, o sedã 1.4 LT automático e o hatch LTZ manual. A atualização de meia-vida da linha 2017 não chegou a afetar a carroceria de forma profunda, mas reservou novidades visuais, de equipamentos e na mecânica. A frente da dupla passa a estar mais assemelhada ao novo Cruze, trazendo grade dianteira mais larga e estreita, faróis integrados aos contornos frontais (agora com luzes de LED na versão LTZ) e novos alojamentos para os faróis de neblina. Lado a lado, como na foto abaixo, é possível observar bem as mudanças.


Lateralmente, mudam calotas (de 14 polegadas na versão 1.0 e 15'' no LT 1.4) e rodas de liga leve de 15 polegadas no modelo topo-de-linha, com face diamantada e detalhes em preto-brilhante. Na traseira, o Prisma ganhou uma protuberância na tampa do porta-malas que lembra um aerofólio. Ambos contam com lanternas com arestas mais pronunciadas e máscara interna com o grafismo "Chevrolet"; o para-choque também está com apelo mais esportivo.


Ao abrir a porta já começam a se notar as diferenças: um alarme sonoro indica que há alguma porta aberta e o puxador interno foi redesenhado, ficando semelhante ao Cobalt - ponto para a ergonomia. A área de tecido está maior, ainda que a textura do material seja idêntica a do Chevrolet Classic. Já os materiais dos bancos - que na versão LTZ mesclam partes em couro e tecido em alto-relevo - estão mais atraentes.


O quadro de instrumentos continua a reservar o visor maior, com computador de bordo, para a versão LTZ (foto acima; as funções são: consumo médio, velocidade média, autonomia, temperatura externa e cronômetro). As novas funcionalidades para todas as versões são o indicador de mudança de marcha, a bússola e o alerta de baixa pressão dos pneus.


Outra novidade é a introdução do sistema multimídia MyLink de segunda geração, que incorpora as mesmas funcionalidades inauguradas pelo Cobalt: tela de 7 polegadas sensível ao toque com melhor definição, espelhamento via entrada USB da tela de smartphones compatíveis com Android Auto ou Apple CarPlay, visualizador de fotos e vídeos, Bluetooth para streaming de áudio e chamadas telefônicas, novos botões de atalho no canto esquerdo (que se complementam aos comandos no volante), além da entrada auxiliar. O MyLink é opcional nas versões LT e de série no LTZ.

Toda a linha Onix e Prisma também passa a contar com o sistema de atendimento OnStar, porém em três diferentes níveis de comodidade. Nos modelos Joy e LT 1.0, o retrovisor interno é do tipo convencional (Safe), que permite bloquear o motor em caso de roubo e realizar o monitoramento do trajeto do carro, além de, por meio do aplicativo para smartphone, checar a pressão dos pneus e a quilometragem total percorrida.


A partir do LT 1.4, no chamado pacote Protect, estão incluídos os botões de atendimento no retrovisor, e é adicionada a funcionalidade de emergência (ligação automática para serviço de resgate em caso de acidente com deflagração dos airbags). Já no LTZ, o pacote é o Exclusive, que traz as mesmas "regalias" de Cobalt e Cruze: serviços de concierge (consultas junto a uma central humana de atendimento) e GPS (atendentes poderão encaminhar uma rota para o sistema de navegação do carro).


No mais, tanto Onix quanto Prisma conservam o espaço interno, o porta-malas (280 litros no hatch, 500 L no sedan) e características como o banco do motorista com ajuste de altura por roldana, porta-luvas com tampa aberta para cima, porta-trecos ao lado do sistema de som e comandos dos vidros traseiros na parte de baixo dos forros de porta (nas versões com janelas movidas a manivela, há um pequeno porta-trecos nesta região).


Desde o Onix LT 1.0, são itens de série: direção elétrica, ar-condicionado, travas e vidros dianteiros elétricos (do tipo um toque), rádio com Bluetooth e entrada USB, chave tipo canivete com travamento das portas e vidros, faróis com máscara negra, banco do motorista e cintos de segurança dianteiros com regulagem de altura, porta-revista na parte de trás do assento do passageiro, limpador e desembaçador traseiro, espelho nos para-sóis, alerta sonoro de luzes acesas e do não-uso do cinto de segurança, airbags frontais e freios ABS com EBD. Opcionalmente, está disponível o pacote com MyLink (incluindo comandos no volante, pacote OnStar "Protect" com botões no retrovisor, luz no porta-luvas, interior com tons cinza e preto, além do botão de destravamento da tampa do porta-malas.



No modelo LT 1.4, são itens de série: coluna de direção com regulagem de altura, sensor de estacionamento traseiro com visor gráfico no MyLink, adesivo preto nas colunas laterais e rodas de aço aro 15''. Em conjunto com o câmbio automático de 6 marchas (opcional), vêm de "brinde" o controlador automático de velocidade e o volante com revestimento mais refinado.


Já a versão LTZ vem de série com faróis de neblina, detalhes cromados, computador de bordo, vidros elétricos nas 4 portas, retrovisores externos elétricos, rodas de liga leve e OnStar com o pacote Exclusive. Para racionalizar a linha de produção, foram sendo limados itens disponíveis na primeira fase, como banco traseiro com encosto bipartido e porta-revistas atrás do banco do motorista.


Ainda não foi possível fazer um test-drive com os modelos, mas os dados preliminares da General Motors surpreendem: economia de combustível de 18% para o Onix e até 22% para o Prisma. Os motores 1.0 e 1.4 rendem a mesma quantidade de potência e torque; o "milagre" está em modificações mecânicas que visam poupar combustível: redução do peso de componentes, adoção da direção elétrica (que não toma rendimento do motor) e do câmbio manual de 6 marchas (a fim de reduzir o giro do motor na estrada), além de pneus de baixa resistência ao rolamento e suspensão recalibrada, que baixou a altura em relação ao solo em 1 centímetro.



O motor 1.0 rende 78/80 cavalos a 6400 rpm e 9,5/9,8 kgfm de torque a 5200 rpm (com gasolina e etanol, respectivamente). Enquanto o Onix acelera de 0 a 100 km/h em 13,4 segundos e atinge 167 km/h, o Prisma vai de 0 a 100 km/h em 13,3 segundos e chega a 172 km/h de velocidade final.



Já o 1.4 produz 98/106 cavalos a 6000 rpm e torque de 13,0/13,9 kgfm a 4800 rpm (dados com gasolina e etanol, respectivamente). Com o combustível derivado da cana-de-açúcar, tanto hatch quanto sedã acelera de 0 a 100 km/h em 10,5 segundos e chega à velocidade máxima de 180 km/h, segundo a Chevrolet.



O Onix 1.4 ECO manual obteve 8,6 km/l na cidade com etanol e 10,2 km/l na estrada; com gasolina, as médias são de 12,5 km/l em percurso urbano e 14,9 km/l na estrada. Já o Prisma 1.4 ECO manual, roda com um litro de gasolina, 12,8 km/l na cidade e 15,4 km/l na estrada. Com etanol, os resultados são de 8,8 km/l e 10,7 km/l, respectivamente.

O Onix 1.0 LT como nas imagens, com o pacote que inclui MyLink, sai por R$ 46.290; já o Prisma LT automático custa R$ 58.990, e o Onix LTZ manual, R$ 59.790 (os valores não incluem pintura metálica). Para mais detalhes sobre os modelos, confira aqui.







http://www.autorealidade.com.br/