IMPOSTÔMETRO:

Visite o blog: NOTÍCIAS PONTO COM

Visite o blog: NOTÍCIAS PONTO COM
SOMENTE CLICAR NO BANNER --

ANÚNCIO:

ANÚNCIO:

sexta-feira, 9 de setembro de 2016

Chevrolet Classic chega ao fim da linha no mercado brasileiro


Após anos de especulações, o Chevrolet Classic mantém-se vivo unicamente pelos estoques presentes nas concessionárias, já que, com o lançamento dos Onix e Prisma Joy, a marca não vê mais sentido em prolongar o ciclo de vida de um produto sem os ideais de modernidade da marca, que há tempos deixou de frequentar a lista dos automóveis mais vendidos.


Apresentado ao mercado brasileiro nos idos de 1995 - meses após a Pickup e antes da Wagon - o Corsa Sedan foi desenvolvido pela engenharia da General Motors do Brasil e, visualmente, se destacava pela harmonia visual: o terceiro volume lembrava bem a versão hatch de 4 portas e os para-choques recebiam a cor da carroceria. Inicialmente, esteve disponível em duas versões (GL e GLS), sempre com motor 1.6 MFPI de 92 cavalos. A versão topo-de-linha trazia requintes como encosto do banco traseiro bipartido e, opcionalmente, freios ABS.


Em 1999, chegou a opção de motor 1.0 16 válvulas de 68 cavalos (8 a mais em relação ao 8-válvulas), sucedida meses depois por uma leve reestilização específica para nosso mercado. Mesmo com o lançamento da nova geração do Corsa, o sedã não sucumbiu às novidades graças à boa relação custo-benefício e ganhou o sobrenome Classic. O motor 1.6 voltou a ser oferecido no final de 2002, enquanto o 1.0 evoluiu para o VHC (Very High Compression), ganhando 10 cavalos.


Em meados de 2004, houve uma reorganização das versões (Life, Spirit e Super) e, para evitar confusões, assumiu o nome Classic. Em 2006, a baixa demanda dos modelos 1.6 manual e automático (de 4 marchas) culminaram na decisão de descontinuar estas versões. No ano de 2008, o Classic ganhou um aplique plástico na grade de gosto duvidoso (passando a ter unicamente a versão Life), e no ano seguinte recebeu o motor 1.0 VHCE recalibrado, além de contar com tanque de combustível de 54 litros.


A única intervenção visual substancial veio em 2010: o Classic passou a ter o visual do Sail chinês, que por sua vez estreou nova geração. Daí em diante, permaneceu praticamente o mesmo: passou a contar com airbag duplo e freios ABS, ganhou a série especial Advantage com mais equipamentos em 2014 e, mais recentemente, incorporou ar-condicionado e direção hidráulica como itens de fábrica na versão LS, tendo limados frisos laterais e piscas nos para-lamas. Atualmente, seu preço de tabela é de R$ 32.670, trazendo como único opcional o pacote PDA (R$ 1000), que inclui alarme e vidros elétricos dianteiros do tipo um-toque.

http://www.autorealidade.com.br/2016/08/chevrolet-classic-chega-ao-fim-da-linha.html