IMPOSTÔMETRO:

Visite o blog: NOTÍCIAS PONTO COM

Visite o blog: NOTÍCIAS PONTO COM
SOMENTE CLICAR NO BANNER --

ANÚNCIO:

ANÚNCIO:

quarta-feira, 28 de setembro de 2016

Ovos, mocinho ou vilão?

Do ponto de vista alimentício, o Ovo é um alimento de origem animal, podendo ser de diversas espécies animais, incluindo aves, répteis, anfíbios e peixes. São consumidos pelos humanos ao longo de milhares de anos. Ovos de aves e répteis consistem basicamente de casca do ovo, da clara do ovo e da gema. As procuras mais comuns dos ovos, são pelos de galinha, seguidos de codorna, pata, além de ovas de peixes como o caviar e os presentes na culinária oriental.

Os ovos são considerados habitualmente como alimento saudáveis, completos e de boa digestão, além de alto valor nutritivo. A sua capacidade energética está em cerca de 160 calorias por cem gramas, sendo superior nos ovos de pata (189 calorias). Além de que seu preço é acessível e de boa relação custo/benefício.

O ovo é rico em proteínas (12%), que possuem todos os aminoácidos essenciais em concentração e proporções equilibradas. De efeito, a proteína do ovo, a ovoalbúmina, é considerada como a proteína padrão ou de referência para comparar o valor nutritivo das proteínas de outros alimentos.

Possuem vitaminas do complexo B, A e D (esta localizadas exclusivamente na gema, por serem vitaminas lipossolúveis). O consumo de um ovo por dia, aproxima-se de 40% das nescesidades diárias de biotina (B7), vitamina nescessária em numerosas funções orgânicas; também cobre 20% de riboflavina (ou vitamina B2). Os ovos não possuem quantidade significativas de vitamina C.

O ovo também contém alguns sais minerais, porém convém demonstrar que a quantidade de ferro do ovo é relativamente baixa.

Outros componentes presentes no ovo é a colina, uma amina essencial que favorece o desenvolvimento do sistema nervoso central no feto e atribuem-se efeitos positivos sobre a memória; luteína e zeaxantina, ambas do grupo das xantofilas, relacionadas por algumas fontes como favoráveis na redução das cataratas. Contudo, o National Eye Institute não possui evidências significativas que indiquem ou apoie esses efeitos.

O aspecto mais controverso dos ovos é sua riqueza em colesterol LDL (colesterol mal): 410mg/100 g, que se concentra praticamente na gema, no que chega a cerca de 1.260 mg/100g. Esses números correspondem a cerca de 250mg de colesterol em um ovo de tamanho médio.

Contudo, comprovou-se que o acúmulo de colesterol em nossas artérias são proveniente de outras fontes, como comidas industrializadas, fast-foods, associados com o metabolismo e ausências de atividade física, obesidade, sedentarismo e outros fatores. Com isso conclui-se que seus efeitos no nivel de colesterol não são relevantes e não tem nenhuma relação direta com o índice de mortalidade por doenças cardiovascular.

Apenas um ovo oferece 80 calorias, contém proteínas, colina, ferro e zinco, e a maioria desses nutrientes encontra-se na gema.

As proteínas contidas nos ovos são de excelente qualidade, oferecem os aminoácidos que nosso organismo necessita. Um ovo oferece aproximadamente seis gramas de proteínas, dentre as funções mais importantes que essas proteínas desenvolvem encontramos sua contribuição na formação do tecido muscular.

Além disso, é um componente essencial em todas as células, constituindo-se como parte vital do sistema imunológico, transportando substâncias no sangue e, além disso, fazendo parte de algumas enzimas, hormônios e neurotransmissores.

Na gema também encontram-se nutrientes chamados luteína e zeaxantina, que pertencem a família dos carotenoides, antioxidantes que ajudam a prevenir os danos visuais relacionados a idade, como a degeneração macular.

Para mulheres grávidas ou em período de lactação o consumo de ovo é muito importante, já que seu teor de colina beneficia o desenvolvimento do sistema nervoso do feto e ajuda a prevenir defeitos de nascimento.

Um ovo consumido inteiro oferece 125 ml de colina, uma mulher grávida precisa de 450 mg por dia e uma mãe amamentando necessita de 550 ml.
Os ovos podem permanecer frescos na geladeira durante aproximadamente 5 semanas. Caso desejemos saber se os ovos que vamos consumir estão frescos, simplesmente os jogamos em um recipiente com água e observamos seu comportamento. Se ele flutuar quer dizer que não está fresco. Quando quebramos o ovo e sua gema fica centrada é um sinal de que está fresco.

Como foi possível perceber, o ovo é muito saudável e não prejudica a saúde, não aumenta os níveis de colesterol ruim, algo que está cientificamente comprovado. Além disso, especialistas afirmam que é possível comer até dois ovos por dia sem problemas.

Além de nutritivo e saudável esse alimento é delicioso e pode ser preparado de inúmeras formas, fritos, cozidos, fritos em água, mexidos, assados, e no fim ficarão igualmente suculentos. Não deixe de inclui-los em sua alimentação.

Fonte bibliográfica:

http://melhorcomsaude.com/

https://pt.wikipedia.org