IMPOSTÔMETRO:

Visite o blog: NOTÍCIAS PONTO COM

Visite o blog: NOTÍCIAS PONTO COM
SOMENTE CLICAR NO BANNER --

ANÚNCIO:

ANÚNCIO:

terça-feira, 18 de julho de 2017

Liberdade custa caro

Liberdade custa caro

Sabem por que a série "Todo mundo odeia o Chris" faz tanto sucesso? Porque não é mais um filme, novela ou seriado de riquinho que sofre por não conseguir sustentar sua vaidade! É um seriado de humor sobre uma família comum e sobre situações comuns aos menos favorecidos financeiramente.

E como seria o percurso financeiro de uma pessoa durante sua vida?

Primeiramente, estou considerando que você tem família. Segundo, considero que você não é rico. Terceiro, considero que sua família seja liberal.

Na infância você é protegido por teus pais. Mas você tem que engolir regras e mais regras para isto. Tem que fazer o que eles pedem, sempre. E eles pedem muita coisa. Você é um cão numa coleira - mas um cão bem tratado.

Na adolescência você começa a dar os primeiros passos sozinho, ainda que bancado e protegido pelos pais. Privacidade, patrocínio, liberdade e diversão. Você sente o gostinho da liberdade e quer mais!

No fim da adolescência você tira a carteira da habilitação e entra no primeiro emprego. Você sai de casa - vai morar só. Mas volta rápido já que não tinha dinheiro pra tanta despesa. Você ainda tem seus pais.

Na fase adulta, dos 20 aos 30 anos de idade, você namora sério com uma garota - quer casar. Mas é logo alertado que vai ter muitas despesas, que você tem que ter um emprego melhor. Você busca um emprego melhor e separa da garota. Você acha muito cedo para casar. Você vai morar só mas ainda tem seus pais. Tua mãe cuida da casa como se fosse a casa dela. Teu pai te manda dinheiro pras despesas.

Na fase adulta, dos 30 aos 35 anos, você perde seus pais. Agora vai ter todas as responsabilidades nas costas. Conta de água, de luz, de gás, do telefone, das prestações da casa, das prestações do carro, do seguro do carro, da gasolina, da água, da comida, dos produtos de limpeza, das prestações dos eletrodomésticos, da internet, de higiene, da saúde e de toda e qualquer atividade que você tiver. Além dos gastos de tempo em arrumar a casa e trabalhar. Todo este trabalho estava sobre teus pais até agora. Trabalhar e cuidar da casa é o que consome 90% do teu dia. Os outros 10% você tira para gastar com mulheres - você quer curtir um pouco, afinal de contas. Gasta mais ainda procurando roupas de marca, tênis, perfumes e apetrechos para o carro.

Ainda na fase adulta, dos 35 aos 40 anos, você casa. Era um sonho seu que desde pequeno vinha sendo confirmado por sua família, pela TV e pelos amigos. Mas sua mulher não trabalha, e você tem que pagar o dobro em alimentação, em higiene, em água, luz, gás, telefone, higiene, saúde, enfim. Além de pagar o dobro no básico paga adicionais para cosméticos, noitadas, restaurantes, bares, sapatos (e mais sapatos, como se você fosse revender), roupas (e mais roupas, como se você fosse revender), acessórios (e mais acessórios, brincos, colares, pulseiras, bolsas, como se você fosse revender) e salão de beleza (que eu chamo salão do demônio, já que é ele o pai da mentira). Ela tenta esconder a cara em máscaras para continuar te enganando e te manter interessado. Como diria o Lemmy Kilmister - "Eu nunca fui pra cama com uma mulher feia, mas já acordei com algumas delas". Teu salário é chupado completamente. Você tem duas bocas para alimentar.

Dos 40 aos 45 vem teu primeiro filho. Oh! Quanta alegria! Quantos gastos! O moleque obriga a mãe a trabalhar! Uma babá cuida da criança. E ela pega parte das despesas dele e dela com o salário que recebe. As despesas dela, neste caso, se resumem ao seu luxo, já que ela não quer pagar pelo que come. Ela ainda não quer abandonar as festas, então compra, com seu dinheiro, sonífero para o bebê. Entope o moleque de remédio pra sair pra festa como se tivesse 17 aninhos. Pelo menos isto ela comprou com o dinheiro dela.

Dos 45 aos 50 anos você percebe que as despesas crescem com o menino. As roupas se perdem logo, mesmo assim tua mulher quer porque quer comprar todos os sapatos da loja pra ele. Então você decide ter um segundo emprego para aguentar as despesas sem cair no SPC. Sexo zero. Sexo só aparece na lembrança nas tuas poluções noturnas. Você dorme 5 hora por dia. No trabalho aqueles sorrisos dos 20 anos não existem mais. Não há energia pra gastar com isto - quanto mais você produzir mais você ganha. E aí, numa noite, você cai de sono. Não por ter bebido - você não pode gastar com bebida. E nesta noite você sonha com seus pais. Da adolescência com liberdade e patrocínio. E então você chega a uma conclusão:

LIBERDADE CUSTA CARO! (só queria que a mulher entendesse isto, não é Sr. Julius?)

E nem vou falar de quando você realizou o sonho de sua esposa: o segundo filho...