IMPOSTÔMETRO:

Visite o blog: NOTÍCIAS PONTO COM

Visite o blog: NOTÍCIAS PONTO COM
SOMENTE CLICAR NO BANNER --

ANÚNCIO:

ANÚNCIO:

sábado, 25 de junho de 2016

Dedo necrosado tem cura? E reimplante?

A necrose é a morte da maioria ou todas as células vivas em uma certa região ou parte de um corpo. Ela pode ser causada e desencadeada por vários processos, podendo até levar a morte, se não for devidamente tratada. É mais comum, porém, que a necrose aconteça nas extremidades do corpo e ao redor de ferimentos, estejam estes cicatrizando ou em processo infeccioso. Um tipo de necrose comum é a necrose nos dedos, e é uma preocupação tanto para pacientes quanto para médicos.
Necrose no dedo do pé e necrose no dedo mão: tipos de necrose
Podem ocorrer seis tipos diferentes de necrose:
Necrose de coagulação: devido a infartos no tecido, perda de sangue. Há firmeza no tecido e no microscópio, as células são preservadas.
Necrose de liquefação: comum em infecções e infartos cerebrais. Pela ação de leucócitos, “liquefazem” o tecido circundante, que vira um pus. No microscópio, muitos restos celulares e neutrófilos.
Necrose caseosa ou de caseificação: comum na tuberculose. Ocorre quando o corpo tenta matar o invasor com macrófagos. A cor é branca, macia, com aparência de um “queijo”. No microscópio, fragmentos de células e detritos rodeados por linfócitos e macrófagos.
Necrose fibrinoide: comum em doenças auto imunes e reações de imunidade nos vasos do corpo. Os antígenos do corpo e fibrina são depositados nas paredes dos vasos, e as mudanças são muito sutis para serem vistas a olho nu. No microscópio e outros exames visuais de exatidão, as paredes dos vasos são mais grossos e rosa avermelhados, pois se tornam depósitos de fibrina.
Necrose gangrenosa: ocorre geralmente quando um membro perde fornecimento de sangue e morre. O termo é usado para necrose, mas não é exatamente uma necrose. A pele fica preta e morta, o tecido subjacente em diferentes estágios de decomposição. No microscópio e outros exames, há necrose de coagulação pela perda de suprimento de sangue (gangrena seca). Se há infecção bacteriana conjunta, existirá também a necrose de liquefação (gangrena molhada).
Necrose enzimática: comum na pancreatite aguda. As células danificadas liberam lipases, que dividem os triglicerídeos no interior de células de gordura. As área ficam calcificadas e esbranquiçadas, combinando os ácidos graxos livres recém formados com cálcio (saponificação). No microscópio, há contornos de células de gorduras mortas, e um tom azulado de depósitos de cálcio.
Necrose hemorrágica: ocorre quando há presença de hemorragia na região necrosada.

Necrose no dedo e recuperação
Na foto, uma necrose na ponta do dedo de um paciente. Nesses casos, a recuperação é bem rápida, e pode ocorrer pouca ou nenhuma sequela ao paciente. (Foto: www.uchospitals.edu)

Mas por que eu preciso saber isso tudo sobre necrose do dedo?
Porque é necessário entender a gravidade do problema. A necrose no seu dedo do pé ou da mão é um sinal gravíssimo, que pode se expandir rapidamente e acabar resultando na amputação não só do dedo, mas da mão/pé e até do braço/perna. Portanto, com mais importância do que nunca, assim que você perceber os primeiros sinais da pele escurecendo nos dedos e perda de sensibilidade, procure um médicopara diagnosticar seu problema. Principalmente se você for portador de doenças como a diabetes e hepatite, é fumante ou alcoólatra, tem alguma doença cardíaca, histórico de AVC na família, ou qualquer doença do sistema circulatório, o médico deve ser procurado imediatamente.
Necrose no dedo tem cura?
Em seus estágios iniciais e quando detectada a causa da necrose, há cura. O médico geralmente vai tratar a causa subjacente, evitando que a necrose ocorra em outros dedos ou no tecido circundante. Ao mesmo tempo, removerá o tecido morto para que novos tecidos possam regenerar. Em alguns casos, pode ser necessário enxerto de pele, que é a remoção de parte da pele de outra região do corpo para compensar a quantidade de pele perdida para a necrose.
Em estágios mais avançados, quando a necrose já tomou a maior parte do dedo, já está atacando tecidos subjacentes (ex.: a necrose na pele já está também dentro dos ossos do dedo), ou já foi para outras partes da mão, será necessária a amputação do membro. Dificilmente há recuperação nesses casos., mas o médico analisará de forma apropriada para o devido procedimento. Há casos de necrose avançada em que o tecido pode ser completamente removido, o dedo coberto com pele do próprio paciente, e haver a recuperação.
Lembrando: quanto mais cedo ocorrer o diagnóstico, maiores são as chances de cura da necrose.
Reimplante de dedo e necrose: o que fazer?
Ao reimplantar um dedo, pode ocorrer a necrose dos tecidos na região do reimplante. Com os procedimentos adequados e o acompanhamento médico, essa necrose pode ser tratada e o reimplante do dedo um sucesso. A colaboração do paciente é muito importante para que a necrose seja evitada e combatida. Isso significa limpar os pontos corretamente, aplicar os curativos de acordo com as indicações médicas, limpar os cortes com solução fisiológica adequada, seguir as recomendações de visitas pós operatórias devidamente e tomar todos os medicamentos adequados para melhorar a imunidade e evitar que a cicatrização tenha qualquer complicação.
Se ainda há alguma dúvida sobre a necrose nos dedos, deixe sua pergunta nos comentários e procure seu médico aos primeiros sinais de uma necrose! O quanto antes você se consultar, maiores as chances de se recuperar!
http://www.saudemelhor.com/escondeu-informacoes-seu-medico-veja-que-pode-acontecer/