IMPOSTÔMETRO:

Visite o blog: NOTÍCIAS PONTO COM

Visite o blog: NOTÍCIAS PONTO COM
SOMENTE CLICAR NO BANNER --

ANÚNCIO:

ANÚNCIO:

quinta-feira, 31 de dezembro de 2015

6 temperos que fazem bem à saúde.

6 temperos que fazem bem à saúde.


Ainda melhor do que uma receita saborosa é aquela que tem ingredientes que fazem bem. E isso não está necessariamente ligado aos elementos principais do prato. Os temperos, geralmente adicionados para dar mais gosto à comida, podem ser fortes aliados da saúde.

De acordo com a nutricionista Vivian Zollar, há condimentos que já possuem comprovação científica de seus benefícios, como a cebola e o alho, e outros que, apesar de muitos relatos sobre seus efeitos, não foram garantidas pela ciência, como o alecrim, o manjericão. Confira a seguir alguns temperos indicados pela nutricionista e que vale a pena incorporar nas receitas do dia-a-dia.

Alho
Segundo Vivian, o consumo de alho pode ajudar a reduzir a pressão arterial, sendo interessante para quem sofre de hipertensão. Isso por ele tem compostos chamados sulfetos alílicos, formados por enxofre, responsável pelo seu forte odor.
“Ele também tem vitaminas do complexo B, principalmente a B6, que contribui para diminuir doenças cardiovasculares”, afirma a nutricionista. Apesar de não haver uma quantidade máxima indicada, ela recomenda o consumo moderado, de cerca de um a dois dentes de alho por dia.
As cápsulas de alho, usadas como remédio, só devem ser tomadas sob indicação do nutricionista. E, para aproveitar ao máximo suas propriedades, o melhor é não dourar o alho para fazer as receitas, pois, assim, ele perde parte de sua composição.

Cebola
Parente do alho, a cebola também é um condimento bastante saudável. “Uma vantagem terapêutica e nutricional é que ela é um alimento com baixa caloria. 100 gramas têm apenas 17 calorias”, diz Vivian. Além disso, a cebola possui fibras, vitaminas (como a C e as do complexo B) e substâncias que ajudam na manutenção da glicemia e dos níveis de colesterol do corpo.
Outra propriedade contida na cebola é a chamada quercitina, composto antioxidante que ajuda a prevenir o câncer. Assim como o alho, a melhor forma de se consumir cebola é crua, sem fritar, para conservar suas características. Não há estudos suficientes que indiquem uma quantidade exata de cebola por dia, mas a nutricionista recomenda o consumo de cerca de 150 gramas diários.

Pimenta
A pimenta é outro tempero que a ciência comprova que pode ajudar na saúde. Por possuir compostos termogênicos, mais precisamente uma substância chamada capsaicina, as pimentas aumentam a taxa de metabolismo. Em outras palavras, esse condimento ajuda a emagrecer, ao acelerar a queima de calorias.
Isso não significa que basta comer alimentos da gastronomia baiana ou mexicana que os quilinhos a mais vão sumir. Segundo a nutricionista, para que a pimenta faça efeito, é preciso ter uma alimentação balanceada e ter uma rotina de exercícios físicos. A quantidade varia de acordo com o tipo de pimenta: seis unidades de pimenta dedo-de-moça, três de pimenta jalapeño ou até meia malagueta bastam por dia.

Alecrim
Apesar de não ter comprovação científica de seus efeitos, o alecrim é mais um condimento que faz bem à saúde, segundo a nutricionista. “Por ser um composto bem aromático, ele pode ser usado nas refeições com carnes e tem propriedade que ajudam na digestão”, afirma Vivian.
O alecrim também é um alimento diurético, que, além de melhorar o funcionamento dos rins, ajuda na circulação e pode ser útil para pessoas com hipertensão e problemas circulatórios. No entanto, de acordo com a nutricionista, há a crença de que o condimento possa gerar problemas durante a gestação, mas não há comprovação desse efeito.

Manjericão
Muito usado nas massas e molhos, o manjericão é, muitas vezes, esquecido nas saladas. Mas, segundo Vivian, vale a pena usar esse condimento com mais frequência por ser considerado um composto que ajuda na digestão.
Uma receita saudável e saborosa, que usa o manjericão, é o molho pesto. “Essa é uma combinação muito saudável, porque junta o manjericão, que é digestivo, azeite, que é antioxidante e ainda pode ser usada a castanha-do-pará, que também é antioxidante”, afirma.

Orégano
A pizza não precisa ser o único destino do orégano. Com um cheiro ainda melhor quando está fresco, o orégano também conserva melhor suas propriedades quando consumido dessa forma.
De acordo com a nutricionista, o tempero tem um potencial digestivo interessante e ainda é um antioxidante natural, que ajuda no combate aos radicais livres e, assim, atua contra doenças cardiovasculares, vários tipos de câncer, processos associados ao envelhecimento e alterações no sistema nervoso.

FONTE:
 Posted in: Nutrição